Notícias

Reunião da MMN com vários órgãos públicos trata detalhes da Comunidade Terapêutica São João Paulo II

Na tarde desta terça-feira, dia 30 de janeiro, aconteceu no gabinete do Dr. Casé Fortes, no Ministério Público, em Divinópolis, uma reunião da Comunidade Católica Missão Maria de Nazaré com vários órgãos públicos da cidade. A MMN foi representada pelo fundador, Eduardo Rivelly, pelo superintendente administrativo, Matheus Dias, e pelo Diretor do Departamento Social, Valdo Júnior.  Também estiveram presentes na reunião o Dr. Casé, Promotor da Vara da Infância, Liliane, da Vigilância Sanitária, Luciana, da Secretaria de Políticas Sobre Drogas e presidente do COMAD, Adriana Eva, do Conselho Tutelar e o Sandro, do CAPS AD.

O motivo da reunião foi para tratar sobre o acolhimento dos adolescentes, do fluxograma e do alvará sanitário da Comunidade Terapêutica São João Paulo II. 

A Comunidade Terapêutica São João Paulo II acolhe jovens de 12 a 18 anos de idade que tem o desejo de largar o vício das drogas.

A COMUNIDADE TERAPÊUTICA

A maioria dos modelos de tratamento para este público objetiva principalmente a dependência química. Embora esse seja o ponto central, que leva o sujeito a procurar o tratamento, estes jovens apresentam outros problemas associados ao uso abusivo de drogas. Acreditando nisso, o tratamento realizado pretende rever suas atitudes, sentimentos e emoções, além de colaborar na mudança da maneira de reagir frente às dificuldades e situações com que defronta na vida pessoal e social.

O tratamento tem duração de no mínimo seis meses e no máximo doze meses. Os meses são divididos em estágio/fases classificadas metaforicamente e ludicamente pelo sinal de trânsito, assim cada estágio se assemelha a uma cor, respectivamente vermelho, amarelo e verde, e funciona como diretriz estrutural do processo terapêutico. No programa os acolhidos realizam o objetivo de cada estágio ou fase, na maioria das vezes segundo uma escala temporal, de acordo com o processo de mudança de posicionamento de modo subjetivo, ou seja, cada um possui seu próprio tempo. Assim como a maturação gestacional que dura em média nove meses, o tratamento se conclui como forma de renascimento, confirmando assim o lema do projeto: “jovens novos para um mundo novo”.

De acordo com o projeto terapêutico, o tratamento que acontece na Comunidade Terapêutica São João Paulo II é baseado na conscientização, no autoconhecimento e responsabilização, por meio de um tripé terapêutico. Este tripé terapêutico é composto dos seguintes planos de trabalho:

  1. Plano de acompanhamento psicossocial: por meio de atendimentos individuais (psicoterapia) ou grupais como grupo psicoterapêutico estruturado (reunião dos sentimentos), grupo temático, reuniões familiares e grupo cidadania.
  2. Plano de terapia ocupacional: são trabalhos realizados por meio da laborterapia (horticultura, avicultura, organização pessoal e estrutural), de atividades lúdicas (jogos), profissionalizantes (oficinas de tapete, costura, informática etc.), atividades pedagógicas (reforço escolar, aula de inglês, libras etc.), atividade física (futebol, musculação etc.), espaços de discussão supervisionada (Reunião do Desabafo, Assembleias etc.) e Grupo de Passeio (conhecer pontos turísticos da cidade, teatro, cinema etc.).
  3. Plano de terapia espiritual: consiste na programação dos 12 passos da Pastoral da Sobriedade e atividades de desenvolvimento interior.

 

 

Palavra do Fundador

Agenda

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹jun 2021› »