Notícias

Pastoral da Sobriedade reúne comunidade terapêuticas para uma possível implantação do Projeto de Escolarização

Aconteceu na manhã desta quinta-feira, 03, no Centro Diocesano de Pastoral, em Divinópolis, uma reunião da Pastoral da Sobriedade da Diocese de Divinópolis. A reunião foi convocada pela coordenadora da pastoral, Mirian Soares, a pedido do líder comunitário Beto Machado.

Beto Machado esteve recentemente em uma comunidade terapêutica no Distrito de Santo Antônio dos Campos (Ermida), em Divinópolis, onde teve a idéia de uma possível implantação do Projeto de Escolarização nas comunidades terapêuticas presentes na Diocese de Divinópolis. Posteriormente, ele procurou a Mirian e partilhou com ela de sua ideia, onde a coordenadora diocesana da Pastoral da Sobriedade convocou a reunião com representantes das comunidades terapêuticas da Diocese. Estiveram presentes representantes das comunidades terapêuticas Chácara João Paulo II (Missão Maria de Nazaré), São Paulo Paulo Apóstolo e Sacramento de Amor.

O projeto de escolarização consiste em proporcionar que os acolhidos continuem seus estudos dentro da comunidade terapêutica. Dependendo do período que o interno parou, é possível até obter o diploma.

Desde o início de 2015, funciona na Comunidade Terapêutica Chácara João Paulo II, sobre a supervisão dos professores José Heleno e Lenir Rosa, o Projeto de Extensão de Escolarização da UEMG.

O projeto de extensão visa promover a escolarização dos adolescentes em tratamento de dependência química acolhidos da Associação Missão Maria de Nazaré, por meio da Chácara João Paulo II, comunidade terapêutica que acolhe dependentes de 12 a 18 anos. As atividades desenvolvidas pelo projeto de extensão na comunidade terapêutica Chácara São João Paulo II promove um atendimento escolar diário aos adolescentes, realizado por estudantes bolsistas e voluntários da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). “O projeto visa empreender ações para se garantir o processo de escolarização aos dependentes químicos acolhidos pelas comunidades terapêuticas, reunir os gestores públicos para o debate sobre o tema, além de empreender a discussão interdisciplinar a partir dos cursos de licenciatura e bacharelado a fim de que Universidade possa contribuir com essa situação”, destaca o professor da UEMG José Heleno Ferreira. Dentre as atividades, o projeto promove aulas, intervenções educativas e atividades psicopedagógicas na comunidade terapêutica de forma dinâmica com os adolescentes, “para que se promova a reinserção social dos acolhidos desde seu processo de tratamento e a distância entre vida social e o acolhimento seja a menor possível”, explica a professora da UEMG, Lenir Rosa.

E visando melhorar o ambiente de estudos dos jovens, foi inaugurada recentemente, a sala Dom Bosco, a Sala Dom Bosco, onde os acolhidos têm um espaço mais adequado para os estudos. (Clique aqui)

Segundo o Coordenador da Chácara São João Paulo II, Matheus Dias, a Sala leva o nome de Dom Bosco pois tem tudo a ver com a vida do Santo, que se dedicou pelos jovens:

Como o projeto já funciona desde 2015 na Chácara João Paulo II, a Missão Maria de Nazaré ajudará a Pastoral da Sobriedade na implantação do Projeto nas comunidades terapêuticas que desejarem.

Para obter mais informações em relação à Pastoral da Sobriedade, basta entrar em contato com a Miriam Soares pelos telefones (037) 9138-8270 , 3286-1139 ou pelo e-mail: [email protected]

Palavra do Fundador

Agenda

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹jun 2021› »