Formações Geral

Você é filho de carpinteiro?

No dia dedicado a São José Operário, Missão Maria de Nazaré reflete a presença do pai adotivo de Jesus na evangelização.

Deslumbrados pelo ensinamentos de Jesus muitos questionavam a origem de tanta sabedoria e autoridade no exercício de seu ministério, alguns até perguntavam: “Ora, não é este o filho do carpinteiro?” (Mt 13, 53) essa dúvida nos aponta para uma escola onde Jesus apreendeu a ver o mundo. O lar de Maria e a carpintaria de José, oração e trabalho caminhando juntos!

 Com Maria Jesus com certeza cultivou a vida interior. Discípula amada de Deus, na intimidade respondeu sim ao Verbo Divino e a espada que traspassaria sua alma. Diante das incertezas a fé, dos desafios a esperança, e em tudo o amor. Jesus bebeu desse ensinamento deste do ventre materno. No encontro com João Batista no ventre de Isabel não percebemos uma narrativa de uma  profunda manifestação de Deus? Mas não sejamos desapercebidos em olhar para todas as cenas da Sagrada Família sempre teve um poderoso instrumento de providência. São José!

Quem conduziu Maria e Jesus para fuga no Egito? São José! Quem com certeza providenciou com o trabalho o alimento para a família? São José! Quem geriu e cuidou dos pormenores de cada detalhe da família, para que o sonho de Deus acontecesse com cada um? São José!

Levar a família aos projetos do Pai foi a missão de São José. Claro que o Patrono da Igreja ofereceu o melhor para Jesus e Nossa Senhora e isso inclui a profissão. Ser filho de José significa colocar a família como santuário de vida e o trabalho como fonte da providência.

Perceba Deus quis utilizar do ofício de carpinteiro para cuidar da família de Nazaré. As vezes fico imaginando Jesus trabalhando na carpintaria. Recebendo as encomendas, escolhendo a matéria primas, fazendo as entregas, recebendo o salário, investindo as finanças no bem estar da família, e daqueles que mais precisam.

Ser carpinteiro é ser família, é ofertar ao mundo os dons que temos, é contribuir para o bem do outro com aquilo que sabemos fazer. Quando nós assumirmos o nosso trabalho como vocação também entramos na “Escola de São José” nos transformamos em carpinteiros fazendo do labor de nossas mãos instrumento da providência de Deus para nossa vida bem como aqueles que precisam de nosso gesto concreto.

Por fim, temos testemunho que a “oficina de São José” continua recrutando trabalhadores. O jovem Vinicius de Moraes testemunha: “eu estava desempregado havia vários meses. Depois de muito rezar a São José eu consegui emprego”. Isabela Gomes operadora de telemarketing da Missão Maria de Nazaré destaca  que São José “precisa” de “novos carpinteiros” para ajudar na evangelização. “A Comunidade necessita muito de ajuda, pois nós temos vários projetos de  anúncio do Evangelho que ajuda jovens e adultos se encontrarem em si mesmo.  Além disso nós sempre fazemos retiros ,campanhas, bazares e  vigílias para arrecadar dinheiro para manter a obra, que desde o ano passado não conseguimos fechar nenhum mês com 100% das nossas contas pagas”.

Que tenhamos ousadias de amar tanto nossas famílias de assumir nossa vocação e trabalhar na vinha do Senhor, junto com Jesus, Maria e São José!

 

Por Fábio Machado – Terceiro Elo Missão Maria de Nazaré.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário